terça-feira, 29 de novembro de 2016

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Como Criar Um Canal no Youtube


Assista abaixo um vídeo super simples de como criar um Canal no youtube

segunda-feira, 9 de março de 2015

Ideias Para o Seu velho Smartphone ou Tablet Android







Tem um smartphone Android “sobrando” em um canto da casa? E um tablet? À medida em que avançamos entre as gerações de dispositivos móveis, mais e mais de nós estão acumulando verdadeiras coleções de aparelhos “ultrapassados”. E geralmente eles não servem para muito mais do que ocupar espaço e acumular poeira.
Mas aqui está um segredinho: seus gadgets abandonados são verdadeiras “minas de ouro”. Você só precisa encontrar o jeito certo de aproveitar seu potencial e lhes dar uma nova vida. Portanto, pegue um espanador de pó e se prepare: aqui estão 15 formas de tornar seu velho tablet ou smartphone Android úteis novamente.
Note que alguns dos apps que mencionamos aqui podem precisar de uma versão mínima do Android para rodar. Em alguns casos é o Android 4, de 2011, mas incluímos também muitos apps que funcionam no Android 2.2 ou mais recente. Veja a página de cada app na Play Store para mais detalhes de compatibilidade.
1. Use-o para controlar o seu lar
Mesmo o mais vagabundo dos aparelhos Android tem poder de sobra para funcionar como um controle remoto high-tech. E há várias formas de fazer isso.
Você pode, por exemplo, montar um servidor de mídia em um PC usando o Plex ou o XBMC, e usar um smartphone como um controle remoto dedicado que além de simplesmente controlar a reprodução (play, pause, etc) pode mostrar sinopses de um filme, o elenco de uma série ou fazer buscas por conteúdo similar.
O software servidor do Plex para PCs é gratuito, mas há uma opção de assinatura premium com recursos extras, que custa a partir de US$ 4 mensais. O cliente para Android custa cerca de R$ 12. Seus filmes, fotos e músicas ficarão armazenados no servidor, e você navega pelo catálogo, assiste e ouve ao conteúdo no smartphone ou tablet.
Já o software do XBMC é gratuito e roda em várias plataformas, incluindo PCs com Windows ou Linux, Macs e até mesmo aparelhos Android. Há várias opções de controle remoto para o XBMC na Play Store: o controle oficial é gratuito e tem vários recursos, mas nosso favorito é o Yatse. Ele é gratuito, mas comprando o app Yatse Unlocker (cerca de R$ 12) você ganha recursos extras, incluindo a capacidade de fazer streaming de vídeo de seu servidor XBMC para o seu tablet ou smartphone. Ou seja, mesmo que a TV da sala esteja ocupada, você pode assistir um filme no tablet no quarto. 
velhoandroid_smartir-400px.jpg
O Smart IR Remote transforma seu smartphone ou tablet em um controle remoto universal
Você também pode instalar um app para transformar seu aparelho em um controle remoto dedicado para vários componentes de seu sistema de entretenimento doméstico. Se seu aparelho tem um emissor de infravermelho, são boas as chances de que ele já tenha um app para isso. Se preferir, você pode experimentar uma alternativa como o Smart IR Remote.
Se seu aparelho não tem um emissor de infravermelho, ainda pode ser possível controlar aparelhos que tenham Bluetooth ou algum tipo de conexão à internet. Há vários apps para controlar produtos da LG, Panasonic, Sony e outros fabricantes.
2. Transforme-o numa “central de controle” para a cozinha
É difícil de acreditar, mas meu velho tablet Motorola Xoom é um dos aparelhos mais usados na minha casa. Isso porque eu o converti em uma espécie de “terminal multiuso” para a cozinha.
Usando um launcher alternativo, no caso o Nova Launcher, eu simplifiquei a tela inicial para ter apenas um painel com ícones para alguns apps relevantes. Também programei alguns gestos fáceis, como um duplo-toque em qualquer lugar da tela para abrir a busca por voz no Android.
velhoandroid_cozinha-500px.jpg
Com alguns ajustes, esse Xoom virou um companheiro de cozinha
Em termos de apps o Netflix é o mais usado: basicamente o tablet é uma TV para minha cozinha. Serviços de streaming de áudio como o TuneIn Radio e Rdio também são úteis para alegrar o ambiente.
Apps de receitas também são úteis, além de serviços conectados à nuvem, como o Google Drive e Evernote, para armazenamento de anotações, receitas ou a criação de listas de compras que poderão ser acessadas por todos os membros da casa em vários aparelhos. Um atalho ou widget para o Google Calendar na tela inicial também pode ser conveniente, especialmente se você tem uma agenda compartilhada com outros membros da família.
3. Use-o como um porta-retratos digital
Consiga uma base baratinha, plugue seu aparelho à tomada e transforme-o em um sofisticado porta-retratos conectado à web. 
O único app de que você vai precisar para isso se chama Dayframe: ele se conecta às suas contas em múltiplos serviços, incluindo o Facebook, Instagram, Google +, Flickr e Twitter, e exibe uma constante sequência de imagens sempre atualizadas. Se preferir, você pode também acessar “canais” públicos com imagens dividas por temas (como arte, ou belas paisagens).
velhoandroid_dayframe-400px.jpg
Dayframe exibe imagens de várias fontes, de serviços como o Flickr a redes sociais
Quer deixar seu porta-retratos ainda mais impressionante? Adquirindo o Dayframe Prime(cerca de R$ 8) você pode criar playlists personalizadas que serão exibidas automaticamente em horários pré-determinados.
4. Transforme-o em uma janela para o mundo
A vista da sua janela não é das melhores? Então deixe seu smartphone ou tablet Android ser sua janela o mundo. Para começar, baixe o app gratuito Webcams, da Earthcam, na Play Store. Com ele você terá acesso a webcams com imagens ao vivo de todo o mundo, da Bourbon Street em Nova Orleans à Times Square em Nova Iorque ou Copacabana no Rio. Escolha o que quer ver, coloque a imagem em tela cheia e aproveite.
velhoandroid_earthcam-580px.jpg
Conheça o mundo sem sair de sua mesa com o Earthcam
Também há câmeras grátis na web. Abra o navegador em seu gadget e procure a Panda Camdo Zoológico de San Diego, as câmeras do aquário de Monterey Bay, ou a Penguin Cam do Seaworld para se derreter com animais incríveis.
Por fim, experimente procurar por câmeras de trânsito em sua região para preparar a volta para casa. Você terá mais sorte em grandes cidades, e sites como o Olho no Trânsito agregam câmeras de várias cidades em um só local. 
5. Prepare-o para as crianças
Seu tablet pode parecer ultrapassado para você, mas para os padrões infantis ainda é tecnologia de ponta. Então que tal transformá-lo em um “brinquedo educativo” para seus filhos?
A primeira coisa é controlar o acesso: se seu tablet é capaz de rodar o Android 4.3 ou mais recente há um recurso chamado “Perfil Restrito” integrado ao sistema operacional. Abra o appConfig., selecione Usuários e toque em Adicionar usuário ou perfil. O sistema irá perguntar qual tipo de perfil você quer criar. Selecione Perfil restrito. Agora você pode indicar quais apps poderão ser acessados neste perfil, permitindo que você controle exatamente o que seu pimpolho irá usar.
velhoandroid_zoodles-580px.jpg
Zoodles: uma interface só para as crianças, cheia de atividades
Uma opção mais universal, que funciona com o Android 2.2 ou mais recente, é usar um app como o Modo Criança: Jogos + Vídeos da Zoodles. Ele oferere uma interface amigável e uma seleção de jogos e atividades apropriados para cada faixa etária, e o recurso Child Lock impede que as crianças saiam do app e façam bagunça no resto do sistema. O app é gratuito, mas você precisará de uma conta premium para usar alguns recursos como o “Timer”, que limita o tempo diário que as crianças podem passar com o dispositivo.
Com o acesso ao sistema devidamente restrito, você só precisa encontrar apps para suas crianças. Este nosso artigo tem algumas dicas, tanto para Android quanto para o iOS.
6. Transforme-o em uma câmera de segurança
Fique de olho em sua casa ou escritório usando seu tablet ou smartphone. Basta instalar o appIP Webcam e seguir as instruções na tela para transformá-lo em uma câmera IP. Depois de configurar tudo, você poderá acessar as imagens em qualquer computador conectado à internet no mundo.
7. Transforme-o em uma cobaia
O Android é o sonho de qualquer “fuçador”. Geralmente é fácil conseguir “root”, ou seja, acesso em nível de sistema ao dispositivo, e depois disso todo um mundo de possibilidades se abre. Você pode instalar novos e poderosos apps como o Tasker, Greenify ou Titanium Backup, ou trocar todo o sistema operacional por uma ROM Customizada como a CyanogenMod, cheia de novos recursos e com avançado potencial para personalização.
Mas sempre que você começa a “fuçar” muito, corre o risco de cometer um erro e “matar” (ou “brickar”, no jargão) o aparelho. E quanto o aparelho em questão é seu smartphone ou tablet principal, às vezes é melhor ser conservador.
É nessa hora que um aparelho “velho” pode ser útil. Coloque seu chapéu de hacker e faça uma busca por nome_do_seu_aparelho + root nome_do_seu_aparelho + ROM. Há uma imensa comunidade de entusiastas do Android por aí, e você certamente irá encontrar alguns guias úteis, criados pelos próprios usuários, que irão lhe ajudar.
8. Ajude em pesquisas científicas
Acredite ou não, seu velho Android pode ajudar os cientistas a procurar por novos estrelas ou novos tratamentos para doenças como a AIDS. É tudo parte de um programa da Universidade da Califórnia em Berkeley (UC Berkeley) chamado BOINC, ou Berkeley Open Infrastructure for Network Computing.
velhoandroid_boinc-400px.jpg
BOINC: doe poder de processamento para uma boa causa
Tudo o que você precisa fazer é baixar um app gratuito, escolher de quais projetos quer participar e indicar como e quando o poder de processamento de seu aparelho poderá ser usado. Desde que ele esteja ligado, plugado à tomada e conectado a uma rede Wi-Fi, cientistas de vários institutos poderão tirar proveito de seu poder de processamento para ajudar a conduzir análises de dados.
A UC Berkeley tem um FAQ que explica em mais detalhes como tudo funciona.
9. Use-o como um terminal para videoconferências
Quem precisa de um telefone quando se tem Wi-Fi? Instale apps como o Google Hangouts e oSkype e use seu aparelho como um terminal futurista para comunicação cara-a-cara. 
10. Transforme-o em um sensacional console portátil
velhoandroid_ppsspp-500px.jpg
A Play Store é cheia de emuladores e jogos sensacionais
Mesmo aparelhos Android mais antigos podem ser belos arcades em miniatura. Procure por jogos na Play Store, ou emuladores de consoles e máquinas de arcade antigas, e adicione umgamepad Bluetooth como o Gametel para completar a experiência.
11. Transforme-o em um e-Reader dedicado
Quer um ambiente para leitura sem distrações? “Zere” seu aparelho, instale apenas os apps de que necessita para leitura (como o Google Play Livros, Amazon Kindle, Saraiva Digital, Pocketou Feedly, entre muitos outros) e mantenha-o na cabeceira de sua cama.
É possível encontrar livros gratuitos em sites como o Feedbooks ou o Projeto Gutenberg, e lê-los usando apps como o Aldiko, um app que tem até um mecanismo de busca interno para facilitar a busca e download de novos títulos.
Desabilite as notificações do GMail e outros serviços, fique longe dos apps para redes sociais e joguinhos e você terá o equivalente a um e-reader dedicado sem as tentações típicas de um smartphone ou tablet.
12. Transforme-o em um MP3 player para seu carro
Essa é fácil: coloque a música (ou os serviços de streaming) que quiser em seu aparelho, conecte-o ao acendedor de cigarros (com um carregador veicular) para alimentação, à entrada de áudio do CD Player usando o tradicional cabo com plugues de 3,5 mm e pronto! Pode deixar aquele estojo com CDs (ou talvez fitas cassete?) em casa.
13. Transforme-o em um relógio sofisticado
Um smartphone antigo em uma dock pode se transformar em um relógio personalizável para sua mesa ou cabeceira da cama. O app gratuito Timely - Despertador é um bom começo, especialmente se além do relógio você também quer um despertador com múltiplos alarmes.
Se seu smartphone tem o Android 4.2 ou mais recente, o Beautiful Widgets Pro (cerca de R$ 7,00) é outro app que vale a pena conferir, já que tem um elegante screensaver “Daydream” que mostra não só as informações do tempo como também a hora atual.
velhoandroid_relogio-500px.jpg
Seu smartphone vira um relógio com previsão do tempo com o Beautiful Widgets
Ambos os apps tem a opção de um “modo noturno” que diminui o brilho da tela enquanto o screensaver está rodando, para não atrapalhar o seu sono. O brilho volta ao normal assim que você toca na tela.
14. Use-o como um calendário e agenda
Aposente o calendário e agenda de papel e coloque seu smartphone em uma dock sobre sua mesa. O app Google Agenda não é uma má escolha, mas o Cal Google Calendar & Exchange, da Any.Do, é gratuito e tem uma interface melhor.
15. Use-o como um trackpad sem fios para seu PC
Você pode usar seu velho smartphone ou tablet como um trackpad e controle remoto sem fio para seu PC. Tudo o que você precisa é de uma conexão Wi-Fi e do app Gmote 2.0, que é gratuito. Instale o app em seu aparelho, instale o software servidor no computador e configure uma senha de acesso. A partir daí você poderá usar seu velho gadget para apontar, clicar e digitar, controlando de apresentações à reprodução de vídeo em seu PC.
E estas são nossas 15 sugestões para dar uma nova vida aos seus velhos aparelhos, basta escolher a que mais lhe interessa? E você, tem alguma sugestão de uso que não mencionamos? Compartilhe-a com os outros leitores nos comentários desta matéria.

terça-feira, 30 de setembro de 2014

FIM do Orkut

Era pra ser apenas mais um serviço da internet que se encerra e deixa saudades aos seus usuários. Mas o fim da rede social Orkut marca a trajetória de milhões de internautas, principalmente de brasileiros, que começaram a conhecer a web por meio dessa ferramenta.
A rede tornou-se espaço próprio tanto de interação e experimentação, quanto de excessos por partes dos membros. Era possível postar depoimentos particulares ou públicos chamados de  "testimonials", e até mesmo testar a criativdade ao fazer imagens com a combinação de caracteres no "scrapbook", espaço voltado para recados no perfil de cada usuário.
A empresa Google, dona do Orkut, escolheu este 30 de setembro como o último dia para se fazer login na ferramenta. Para quem já está com saudades, será possível fazer o download das fotos, scraps e depoimentos até setembro de 2016. Também ficará disponível o contéudo público das discussões feitas nas comunidades, ainda que não seja mais possível criar novos tópicos.

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

(N)etiqueta, pelo amor de Deus!



Netiqueta

Aguentar gente sem educação é um martírio pra maioria (há quem não se importe) e eu, obviamente, pelo título do texto, dou muito valor à boa conduta, até mesmo na internet.


Não sei se você já ouviu falar nesse termo, netiqueta, ou se você já pratica isso há muito tempo. De qualquer forma, é uma boa dica de utilidade pública que precisa ser espalhada. “Por que?”, alguém certamente questionará. Eu te respondo: porque seres humanos são difíceis de lidar e, contudo, homens e mulheres têm de conviver em sociedade.
Agora, imagine o caos que seria se cada um fizesse o que bem entendesse a qualquer hora. Cada pessoa pensa de um jeito, cada um tem seus valores, verdades, desejos, problemas, manias, vícios, etc. E mesmo assim precisamos viver em sociedade porque nenhum de nós é autossuficiente. Precisamos de uns dos outros para viver. Como, então, fazer parte de uma sociedade sem regras? Teríamos nossa liberdade violada a todo momento por alguém que quisesse usufruir de sua própria. Logo, são necessários conselhos que, uma vez seguidos, permitem a boa convivência entre as pessoas e evitem constrangimentos. Isso é etiqueta.
Mas eu quero falar de netiqueta, que é o termo que usamos para descrever como as pessoas se comportam bem no universo online. E, acredite, a falta dela é capaz de criar as mais estúpidas e desnecessárias brigas em nosso dia a dia. Isso significa que existem atitudes que tornam a comunicação online mais fácil ou inapropriada, chegando a irritar até a mais zen das pessoas.

Desligue esse CAPSLOCK!CapsLock (FIXA)

É HORRÍVEL LER UM TEXTO ASSIM, NÃO É MESMO? A IMPRESSÃO QUE PASSA É QUE A PESSOA QUEM ESCREVEU ESTÁ GRITANDO COM VOCÊ! É CONSIDERADO RUDE, FALTA DE RESPEITO, ENTRE OS INTERNAUTAS. E, CONVENHAMOS, É CHATO MESMO LER UM TEXTO EM CAIXA ALTA.
NÓS VEMOS MUITO DISSO EM COMENTÁRIOS DE BLOGS, POSTAGENS NO FACEBOOK E EM FÓRUNS. NORMALMENTE A PESSOA QUE ESCREVE ASSIM TEM OS ARGUMENTOS MAIS IDIOTAS (PELO MENOS É O QUE EU TENHO VISTO)! PARECE QUE SE QUEREM FAZER OUVIDAS E AÍ PRECISAM ESCREVER ASSIM. QUER SABER? QUASE NINGUÉM SE IMPORTA, DE VERDADE, COM OS COMENTÁRIOS DESSES POBRES INDIVÍDUOS.
UFA! FOI CANSATIVO LER ESSE PARÁGRAFOS, NÃO FOI? ESPERO QUE VOCÊ QUE FAZ ISSO PARE COM ESSA PRÁTICA, POR FAVOR!

Alfinetadas

Alfinetada
Tem gente que alfineta mais do que os praticantes do vodu!
Outra falta de educação lamentável. Principalmente entre aqueles que se dizem polidos, religiosos, etc. Eu sei que as redes sociais permitem esse tipo de atitude porque é livre a expressão do pensamento na internet (hum… nem tanto, infelizmente). Mas pra que ficar se expressando desse modo online? Isso é infantilidade, mimimi, coisa de gente mal resolvida que não sabe conversar pessoalmente.
É claro que muitas vezes precisamos desabafar, extravasar. Tudo bem, somo humanos, fracos e pecadores. Mas pra tudo tem lugar e hora. Como é que fica o nosso testemunho de vida se nos comportamos como crianças mimadas?
A coisa é tão séria e ridícula que, pra você ter uma ideia, isso já foi tema de discussão em reuniões de ministérios que eu participo. Eu mesmo quase curti um comentário no facebook uma vez que só bem mais tarde eu fui descobrir que estavam reclamando de mim! E ninguém nunca veio conversar comigo a respeito do assunto até hoje. ‘-‘

Meter o bedelho

"Oh, perdoe-me, eu não percebi que você era um expert da minha vida e em como eu devo vivê-la. Por favor, continue enquanto eu tomo nota.
“Oh, perdoe-me, eu não percebi que você era um expert da minha vida e em como eu devo vivê-la. Por favor, continue enquanto eu tomo nota.”
Gente, me perdoem. Eu já tenho 25 anos e ainda uso expressões do tempo da minha avó. Outra atitude que irritam as pessoas, principalmente em redes sociais, é alguém se meter numa discussão que não foi chamado. Ou, ainda, interpretar mal um comentário de alguém e postar uma resposta malcriada ou tomar partido de alguém, sem antes saber o contexto da situação, o grau de relacionamento entre as pessoas envolvidas, etc.
Tudo isso gera constrangimentos desnecessários. Você pode criar confusão atoa! “Ah, mas a internet é livre! E se uma pessoa posta ou comenta alguma coisa nela é porque ela consente em compartilhar publicamente seu pensamento! Eu tenho o direito de falar o que quero!” Tem, cabeção! Lógico! Mas vale a pena? Tem que ter sabedoria pra usar seus direitos. Não somos animais. Temos que pensar pra agir!

Floodar

Sei que nem todo flooder faz por mal. Mas aprenda a se comunicar!
Sei que nem todo flooder faz por mal. Mas aprenda a se comunicar!
Cara, isso é muito chato! Coisa de gente sem noção! O Flood é uma palavra inglesa que significa enchente, inundação. Na internet, a gente fala que alguém está “floodando” quando ela posta diversos comentários em sequência, em sua maioria curtos, como na foto ao lado. Isso inviabiliza o leitor de entender o contexto das mensagens bem como simplesmente nos faz perder a paciência por ter que ler tudo. Isso no whatsapp é terrível também. Você acorda de manhã e lá estão as 3873 mensagens não lidas dos grupos, a maioria um monte de “kkk” repetido e conversa fiada.
Quando for falar alguma coisa evite escrever linha por linha. Escreva todo o parágrafo do assunto que você quer transmitir e só depois tecle enter. É muito irritante ficar esperando a conclusão da conversa. Também é considerado flood.
Outra coisa é começar uma conversa particular com alguém no meio de um grupo. Isso é floodar também e irrita. Se vai começar um assunto particular, vá pro inbox dessa pessoa. Muito simples! E evite conversar sobre assuntos que não têm nada a ver com a proposta do grupo. Muita gente acaba saindo desses grupos porque não suportam os flooders!
Isso também vale pra aqueles malucos carentes que compartilham milhões de coisas em sequência nos grupos. Nem deu tempo de ler um dos pots e lá vai a pessoa publicar outra coisa. Isso é terrível! Vai com calma amigo, ninguém tem tanto tempo livre assim pra ler tudo!

Spam e Correntes

Corrente = estupidez
Corrente = estupidez
Espalhar spams e correntes é uma das práticas perturbadoras mais comuns e mais antigas da internet. Desde que o serviço de correio eletrônico (e-mail) foi inventado sofremos com isso. De mensagens curtas até slides em powerpoint, as pessoas vem espalhando boatos, mentiras, correntes, propagandas  e um monte de porcaria umas às outras. E o pior de tudo é que tem gente que repassa! Ai, ai, ai!
Não faça isso! Hoje temos spams e correntes por sms, whats, facebook. Isso é “retardadice”. Ninguém inteligente acredita naquelas correntes e ninguém prova nada compartilhando aqueles desafios do tipo: “se você ama Jesus, repasse!”. Faça-me o favor…

Seja objetivo nos seu tópicos

Ajude o seu ajudador a te ajudar!
Ajude o seu ajudador a te ajudar!
Isso vale pra aqueles que frequentam fóruns e grupos de discussão. Quando for abrir um novo tópico, verifique se algo similar já existe no grupo e não escreva coisas do tipo “Socorrooo!”, “Ajudem aqui!”, “Alguém???”, etc, no título. Isso é perturbador! faz com que os membros do grupo percam tempo porque eles têm de entrar em tópico por tópico pra saber o assunto tratado. Seu título deve indicar o assunto da maneira mais clara possível, para que aqueles que podem te ajudar apareçam!

Cade a fonte?

Sempre cite a fonte dos textos que você compartilha por aí!
Sempre cite a fonte dos textos que você compartilha por aí!
Tem gente que repassa textos inteiros de blogs, sites e etc e não citam a fonte. Impossibilitam o leitor de pesquisar e buscar credibilidade nas discussões. Lembre-se: direitos autorais são importantes. Além disso, eles nos ajudam a nos livrar da responsabilidade da publicação (eu ouvi isso de um professor meu da faculdade xD).
Isso também serve pra aqueles “teóricos de 6 minutos”, que correm pro google pra fazer aquela pesquisa básica só pra encontrar uma resposta apropriada pra dar ao seu adversário numa discussão. Qualquer um percebe que o seu silêncio no chat = pesquisa no google!

Pessoas têm sentimentos

Basta um "Enter" pra ferir alguém do outro lado da tela...
Basta um “Enter” pra ferir alguém do outro lado da tela…
É bom lembrar disso toda vez que for conversar com alguém pela internet. Cuidado com as palavras que você usa, com o tempo que você leva pra responder. É muito deselegante estar online numa conversa e não responder as mensagem. Se você não tem tempo, avise a pessoa. Diga que depois vocês conversam ou que agora não é um bom momento, etc.
Não seja rude, grosso, sarcástico com a pessoa que discorda de você numa discussão. Se você não tem nada de bom pra acrescentar, fique calado. Assim você se mostra mais sábio.
E se você pensa que tudo isso é “frescurada” deixe-me dizer que eu concordo e discordo. Eu preferiria que não precisássemos de tais regras. Quem dera tudo isso fosse apenas frescura. Mas, como já disse na introdução desse texto, com outras palavras, boa convivência se faz seguindo-se regras para isso. Tudo em prol de um bem maior e geral.
Por último, vale a pena meditar nesse versículo:
Estas seis coisas o Senhor odeia, e a sétima a sua alma abomina: Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, o coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal, a testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos. (Provérbios 6:16-19)
Busque o bom convívio, sempre!
por Diogo Yoshida 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...